Nuss… E Agora?!?

29jan/080

O que é um jogo casual?

Todo mundo fala por aí, mas é difícil achar uma explicação que defina bem o que é um Jogo Casual. Existe muita coisa perdida pela internet e muita coisa tida como senso comum. Portanto, eu vou tentar compilar isso tudo nesse artigo. O Rafael vai me espancar, mas como ele não mora perto de Bom Jardim, eu to à salvo das bicudas dele! =P

Jogo Casual é uma expressão que passou a ser muito utilizada de uns tempos pra cá, especialmente depois que a popularização do Flash tornou possível a criação de jogos visualmente bonitos e tecnicamente simples por qualquer um com um conhecimento básico de programação. Ser simples tanto nas regras quanto na jogabilidade, torna-os intuitivos e uma perfeita diversão pra quem não tem muito tempo disponível.

Outra coisa importante sobre os casuais é que eles, por definição, não requerem que o jogador passe horas e horas na frente do PC, como fazem os jogadores hardcore. O jogador vai lá, joga 5-10min e pronto, o jogo cumpriu sua meta. Normalmente os jogos são tão viciantes que passa-se horas numa mesma telinha, vendo coisinhas passearem de lá pra cá, enquanto você tenta interagir com elas. "Mas isso não é justamente o contrário do que você disse quanto ao tempo de jogo, Tiago?". Eu disse que eles não requerem: nos primeiros minutos de jogo você normalmente já dispõe de tudo que o jogo vai te entregar nas próximas 500 horas, mas o jogo bem feito vai te instigar a comprovar isso =P.

O dito vale também para as estratégias de jogo: eles não requerem que você leia manuais de estratégias, mas a simplicidade de sua mecânica cria estratégias como "efeito colateral". Até porque, sejamos bem realistas, quanto mais jogamos, melhor ficamos num jogo e é inevitável que não criemos estratégias mais complexas, mesmo o jogo sendo simples. O importante é que o jogo não exija estratégia de seus jogadores.Jogos casuais nasceram nos consoles há muito tempo atrás, tendo nomes de peso como Pong, Tetris e Pac-Man como suas figuras ilustres. Aliás, pensando bem mesmo, grande parte dos títulos iniciais do videogame eram todos jogos casuais, prezando pela diversão sobre qualquer outro aspecto.

"Casual" define não a forma de desenvolvimento do jogo que pode ser tanto milionária quanto muito barata, tanto de poucos quanto de muitos profissionais. Ela indica sim o mercado ao qual estes jogos são direcionados: os jogadores casuais.

Segundo Tiago Barão da CubaGames, um Jogador Casual " é uma pessoa que não se envolve com o jogo, ou seja, não perde muito tempo pensando na história, ou na jogabilidade, ou na chance de fazer um cheat". Um jogador casual também não tem a necessidade de criar um vínculo com aquele jogo, mundo ou história: ele quer curtir aquele momento de distração, não ir dormir pensando no que fez o vilão ser o vilão.

Isso não é uma conseqüência tecnológica, e sim sociológica: quanto mais a tecnologia avança, menos tempo temos para poder usufruir dela. Trabalhamos cada vez mais e nosso tempo livre fica cada vez mais curto. Isso torna o mercado casual uma fatia crescente e extremamente importante do mercado de jogos.

Levando essas características em conta, caímos em uma grande dúvida: o que é casual e o que não é casual? Ser casual não é estar em um gênero como corrida ou ação, é mesclar esse conjunto de características no gênero que mais lhe agrada. Outros jogos foram híbridos, possuindo história e um modo que prendeu os jogadores mais hardcores por horas a fio, mas guardaram uma parte casual muito bem planejada que rendeu a eles notoriedade mundial. Como exemplo, olha só a lista de jogos milionários que se encaixam nesses quesitos:

  • Bomberman
  • Bust-a-Move
  • Counter Strike
  • Fifa Soccer
  • GoldenEye 007
  • Guitar Hero
  • Gunbound
  • Mario Kart
  • Mortal Kombat
  • Parappa the Rapper
  • Perfect Dark
  • Pokémon Stadium
  • Pump It Up
  • Smash Bros
  • Street Fighter
  • Super Mario
  • Twisted Metal
  • Uniracers
  • Winning Eleven
  • Worms

Qualquer um destes jogos pode ser tão bem aproveitado pela ótica casual quanto pela ótica hardcore. Fiquei surpreso ao compilar essa lista e acredito que você também tenha ficado ao lê-la.

Condensando isso tudo dito, segue abaixo uma lista de características que eu considero sendo os pontos principais em um casual:

  • Jogabilidade simples;
  • Possibilidade de jogos curtos;
  • Não necessidade de estratégia;

"Ué Tiago, é só isso?!" Sim! Só isso.

Como leitura complementar, recomendo as 2 fontes usadas para esse artigo: a matéria do Tiago Barão na CubaGames, Perfil dos Jogadores Casuais e o verbete Casual Game na wikipedia, em inglês.

Agora fica a pergunta: o que você considera ser um jogo casual?

Comentários (0) Trackbacks (0)

Sem comentários





Leave a comment

Sem trackbacks