Nuss… E Agora?!?

29mar/100

A Complexidade da Violência de GTA

Esse incrível artigo da Gamasutra faz uma análise social profunda da violência de GTA: Vice City, colocando-o não no patamar de causador da política anti-violência da America, mas sim seu subproduto. O artigo fala também sobre desumanização tanto na forma de zumbis, aliens e outras criaturas não-humanas quanto em humanos que não possuem reação, sentimentos ou empatia que sempre voltam como se nada tivesse acontecido: "É como ver o Pernalonga tomar um tiro de espingarda à queima-roupa e, no instante seguinte ele estar de volta comendo uma cenoura".

14mar/100

iPhone OS se consolida como nova plataforma móvel para jogos?

Saiu no FórumPCS uma matéria interessantíssima do Matheus Gibiluka sobre a evolução do iPhone OS como plataforma móvel de jogos, mostrando detalhes importantes dos problemas iniciais encontrados na plataforma, como a ausência de teclado e port de jogos já conhecidos, além de como as desenvolvedoras solucionaram isso.

É incrível ver que a massa de títulos é heterogênea ao ponto de termos jogos de iniciantes lado a lado com jogos já conceituados como Resident Evil 4, fato que raramente acontece em um console da última geração.

28fev/100

Estatísticas de Videogames

Imagem auto-explicativa: uma sequencia de estatísticas do mercado de videogames, seu público e consoles da última geração. Ótima compilação do site Online Education.

17fev/100

Curso de Actionscript 3.0

O Everton tem publicado uma série de artigos no Abrindo o Jogo com a premissa de ensinar a programar de forma correta em Actionscript. É uma ótima iniciativa e tenho certeza que grande parte dos leitores daqui do Nuss... E Agora?!? vão se interessar. A série é tão completa que tem material ensinando a configurar o Flash Develop (a ferramenta utilizada no curso para o desenvolvimento) e até uma lista de discussão para tirar suas dúvidas. Eu já faço parte da lista e espero encontrar você também por lá!

13fev/103

Video game pode ensinar crianças?

É sobre isso que fala o artigo homônimo no Console Acadêmico. Ele mostra um estudo de caso americano onde uma escola tem toda sua didática baseada em experiências com videogames. A escola chama-se Quest to Learn (abreviada Q2L) , a pioneira nos Estados Unidos a guiar suas aulas com exemplos vindos do uso de videogames, muito mais interativos e divertidos que os blablablas das aulas tradicionais.

E se você acha que estamos falando de jogos não-comerciais, feitos especificamente para aprendizado, esqueça: o artigo já é aberto com o caso de introdução à física newtoniana com o jogo LittleBigPlanet, do Playstation 3. Por essa você não esperava, né?

9fev/100

A História dos Videogames

Recebi essa maravilha pelo @diegocbarboza do DieSoft Games, uma linha do tempo interativa que mostra toda a história dos videogames, passando por pessoas, empresas, consoles, seus periféricos e muito mais! Como se isso já não bastasse, clicar em cada um dos itens abre um resumo sobre ele, caso você não conheça aquela pessoa ou não reconheça determinado jogo.

É realmente incrível quanta coisa aconteceu desde o conceito do computador programável de 1791 até hoje!

5fev/102

Jogos de celulares são mais populares no iPhone

Ou, pelo menos, é o que mostra o gráfico da rede Mplayit que analisa a popularidade dos jogos nas plataformas celulares. Levando em conta os dados do gráfico, jogos são 47% dos aplicativos populares do iPhone, 30% do BlackBerry e 20% do Android.

grafico-mplayit

Se isso não te faz muito sentido, o site MacMagazine diz que "jogos só compreendem 20% dos mais de 130 mil apps de iPhone na rede Mplayit", o que dá uma quantidade de mais de 26mil títulos!

Seria essa uma tendência da Apple de caminhar para o mundo dos jogos? Se eu tivesse que apostar, colocaria minhas fichas num grande "sim".

20jan/102

Gamasutra fala sobre o mercado de jogos brasileiro

Esse foi, sem dúvidas, o buxixo do dia. Li tweets no @CrociDB, no @Loodo, no @diegocbarboza, no @rodrigoflausino e, claro, no @gamasutra (e agora no @NussEAgora também =P). O artigo "Inside Brazil's Video Game Ecosystem" (Por dentro do ecossistema de videogames do Brasil) postado hoje na Gamasutra e escrito por James Portnow é um raio-x imparcial sobre como andam as coisas no mercado de jogos aqui do Brasil, tanto no que diz respeito ao desenvolvimento, quanto à aprendizagem e comercialização.

8jan/100

Wikia Gaming: uma wiki do mundo dos jogos

Imagine um lugar onde você possa encontrar todo tipo de informação sobre jogos eletrônicos, indo desde o nome das técnicas utilizadas nos jogos, passando por fases, itens, personagens e terminando em títulos, séries, consoles e fabricantes. Essa é a idéia da Wikia Gaming, o maior conjunto de comunidades wikis de jogos do mundo.

Ela ainda está começando, contando com menos de 10mil artigos que, em grande parte, ainda são esboços. Apesar disso, tem crescido muito, já contando com alguns artigos interessantes, como esse do Sonic, um sobre jogos de plataforma 2D, esse incrível sobre os 10 mais engraçados nomes de personagens de videogames ou esee que linkei para o Mário sobre o Z-Targeting.

E você leitor que também tem seu blog de jogos, peço que faça sua parte como eu fiz aqui no Nuss... E agora?!? e no O Gamer: divulgue a Wikia Gaming, linke-os no blogroll ou em algum artigo. Ajude-os a crescer pois essa wiki merece!

27dez/091

A Importância da Música de Jogos

John Romero, programador, game designer e artista que, segundo sua própria biografia, trabalhou em mais de 90 jogos publicados comercialmente (como Wolfenstein 3D, Doom e Quake) publicou em seu blog o artigo The Importance of Game Music. O artigo fala justamente  da importância que a música tem em um jogo extendendo seu alcance para muito além de somente aquelas horas de jogatina.

O artigo está em inglês, um problema para quem ainda não domina a língua.